tipos-de-tecidos-lista-de-a-a-z-parte-ii

Tecidos de A a Z, tudo sobre tecidos

TUDOO que você precisa saber sobre os tecidos. Tecidos de A a Z

Requintas… Começamos juntas (os) mais uma fase por aqui! Sim… Estou fazendo corte e costura agora ( online mesmo) com a finalidade de ter maissss, mais para vocês! Se estas chegando agora por aqui, recentimente terminei um curso de Consultoria de Moda; e descobri que não sabia nada de moda! É  mole? Como tive uma “pincelada” de padronagens, tecidos, entre outros assuntos voltado para costura. Em quanto rola o curso vou trazendo coisas… que  estou aprendendo. ok!  E, amei conhecer sobre os tecidos! Eu particularmente não sabia que existia tantos tecidos! Tipo: de A a Z. E aqui vou dar dicas também desse universo que estou explorando! E claro que quero ter todas as “Bíblias” da moda e sua família aqui para eu também consultar! è muita coisa. Mas estou Apaixonada.

Tecidos de A a Z

Acrílico: é um tecido sintético parecido com a lã, macio e com pouca absorção. Usado em roupas para esportes e malhas.

Alpaca: fibra leve e com brilho suave. Em geral, aparece misturado com lã para alfaiataria e malharia. Utilizado em ternos, paletós e malhas.

Atoalhado: tecido de algodão atoalhado – em um ou ambos os lados -, muito absorvente. Ideal para produção de toalhas de banho, saídas de praia, roupas confortáveis e para roupas de bebês.

Batista: tecido de algodão ou de fibra sintética em tecedura lisa. É leve, fino e transparente. Usado em blusas, lingeries, forros e lenços.

Bouclê: tecido em lã pura ou mista, de fios enrolados, de superfície irregular e áspera. Utilizado em roupas femininas e malharia.

Buclê: feito em lã ou outro tecido pesado. A trama lembra os pelos de um poodle. Usado na confecção de casacos.

Cambraia de linho: tecido de algodão ou fibras sintéticas, fino, leve e semitransparente. Podem ser estampados ou em cores e geralmente são utilizados em roupas infantis e vestidos de verão.

Challis: tecido de lã, raiom, algodão puro ou misturado; leve, liso e suave. Tradicionalmente estampado em fundos escuros com desenhos florais ou estampado colorido. Usado em vestidos e roupas de dormir.

Chambre: algodão puro ou misturado de algodão com poliéster, raiom-poliéster com fios tingidos e brancos. Utilizado em uniformes, roupas esportivas, pijamas e camisas.

Chamois: couro amarelo macio, escova e com textura ligeiramente suave. Este tecido tem, geralmente, um efeito de superfície de textura suave e similar. Usado em panos para polir e forro de casacos.

Couro: vários tipos de couro são adequados para fazer casacos, jaquetas e saias. Geralmente, compra-se a peça inteira e não tratada. Existem muitos tipos de couro e abaixo segue uma lista dos mais utilizados.

Full Grain: também conhecido como plena flor é um dos mais tradicionais e geralmente está disponível em cores da moda.

Camurça: dá bons resultados mesmo sem detalhes de alfaiataria e está disponível em cores da moda ou estampado.
Couro de montaria pesado: bastante utilizado em bolsas, cintos e carteiras.

Couro falso: imitação vendida a metro, e possui uma infinidade de acabamentos, como camurça e chamois. Usados em casacos sob medida e jaquetas.

Damasco: este tecido recebe o nome da cidade de Damasco, na qual as sedas chinesas chegavam pelas rotas de comércio. Este é um material firme, tipo Jacquard. Alguns também são fabricados com fibras de linho, algodão ou misturas. Muito utilizados em revestimentos de mobilisas e toalhas de mesa.

Drill: tecido forte e em sarja. Algodão de apenas uma só cor, semelhante ao Denim. Comum nas veste de trabalho e uniformes.

Dupioni: também conhecido como doupin, é bastante utilizado na confecção de roupas formais e de casamento. Este tecido é uma seda lustrosa com efeito flamê e urdidura de fibras estiradas de casulos dobrados. Há versões em fibras sintéticas.

Elastano: mais conhecido como Lycra. Esta é uma fibra sintética elástica encontrada em vários tecidos, que mesmo em pequenas porcentagens – de 1% a 5% – aumentam o conforto ao utilizar a peça. Aparece com mais frequência na moda praia e lingerie.

Faille: tecido de trama fechada feito de seda, algodão, lã ou de fibras sintéticas com nervuras achatadas transversais. Usado em roupas formais e para a noite.

Feltro: TNT (tecido não tecido) feito de fibras de lã, pele ou pelos combinados por calor, umidade e ação mecânica. Cada vez mais o feltro é fabricado com fibras acrílicas derretidas. Usado em brinquedos, coletes, jaquetas.

Fleece: tecido de lã grosso cardado e, algumas vezes, com adição de náilon e fibras luxuosas de cabelo. Usado em casacos.

Foulard: tecido leve ou sarjado de peso leve, geralmente de raiom ou seda. Usado em gravatas e echarpes.

Fustão: tecido leve, suficientemente fino e semitransparente e , geralmente, é de algodão. Atualmente existem exemplares que são fabricados em fibras sintéticas. Possui riscas no sentido o comprimento, listras, xadrez ou padronagens estampadas pequenas. Aplicado em vestidos e cortinas.

Gabardina: tecido sarjado, fprte, com acabamento rígido, de peso médio a pesado, composto de fibras diferente sou misturas. Comum em capas de chuva, roupas esportivas e calças.

Gaze: tecido fino, semitransparente, de trama aberta, feito de muitas fibras diferentes. Usado em roupas de verão, bandagens e cortinas.

Gingão: tecido fino, liso, originalmente feito de algodão, encontrado também em misturas. Fios tintos são tramados em padronagens xadrez ou listras. Usado em vestidos, blusas e roupas infantis.

Gorgorão: canelado pesado, tiras feitas de raiom ou seda urdidas sobre cordas de algodão firmes. Usado em adornos e cintas.

Honan: também conhecido como ponjê, este tecido de seda de trama lisa e leve, com efeito ligeiramente flamê nos dois sentidos, é geralmente tingido. Comum em blusas e vestidos.

Ikat: procedimento no qual os fios de urdume de um tecido são tingidos ou estampados. Antigamente era conhecido como chiné, uma referência à origem chinesa do procedimento. Usado em vestidos.

Jacquard: tecido ou malha de padrão intrincado, em geral, com uma superfíie em relevo. Utilizado em roupas adamascadas, cortinas e trajes formais.

Jérsei: termo genético para tecidos lisos em fio de malha. Tem grande elasticidade na transversal e é feito de algodão, sintéticos ou misturas. Aplicado em camisetas.

Kersey: tecido de lã compacta, trama fechada, torcida, sarja ou com nervuras, com uma fina penugem. Disponível em cores lisas, é bastante comum em roupas de trabalho e uniformes.

: fibra produzida a partir de tosa de ovelha domesticadas, geralmente são quentes e resistentes. Os indicados como “lã pura” nos EUA e Canada possuem 1005 de lã virgem. Já os que recebem a etiqueta “lã mista” contém pelo menos 55% dessa fibra misturada com outra.

Lã mohair: fibra lustrosa de cabra angorá e pode ser lisa ou crespa. Os tecidos que contém mohair geralmente tem uma mistura com lã. Usado em casacos, ternos e xales.

Lamê: qualquer tecido tramado ou de malharia com fio metálico para dar tanto ao padrão quanto ao fundo um efeito brilhante. Também pode ser bordado com linha metálica. Usado em trajes de noite e formais.

Madras: tecido de algodão leve ou com mistura de algodão, macio, multicolorido, tradicional na Índia, sua terra natal. Usado em camisas e shorts.

Malha Dupla: tecido em malha com dois lados idênticos. Tem uma excelente densidade e boa recuperação. Usado em roupas esportivas masculinas e femininas.

Malha Interlock: tecido em malha fina, estável, usado antes somente em roupas íntimas. Agora também é utilizado na confecção de roupas casuais. Disponível em cores lisas.

Matelassê: tecido luxuoso, frequentemente em trama jacquard, com desenho em relevo dando um efeito enrugado. As vezes contém linhas metálicas na trama. Usado em trajes para a noite e estofamentos.

Moiré: também conhecido como seda molhada (chamalote), é tecido de seda como o Tafetá ou Faile e processado através de cilindros quentes, para introduzir um efeito de superfície quente. Usado em trajes para a noite e vestidos de noiva.

Moletom aveludado: tecido grosso, pesado, cardado e tosado para produzir um acabamento acamurçado. Tende a encolher, mas é durável. Usado em calças e roupas de trabalho.

Náilon: o termo já foi marca registrada, porém, hoje é utilizado comumente para designar a fibra mais resistente que existe. Apesar de ser bastante durável, esse tecido não é absorvente e, portanto, pode ser desconfortável e muito quente no uso diário. Geralmente o náilon é misturado com outras fibras a fim de aumentar a capacidade de absorção e aumentar a durabilidade de outros fios quando misturados a ele.

Nanzuque: algodão plano, fino, macio ou uma mistura de algodão com a cambria ou a cambria de linho. Usado em lenços e roupas de bebê.

Organdi: trama fina, solta e semitransparente de algodão puro ou misturado. Possui acabamento rugoso e é muito utilizado em cortinas, blusas e trajes para a noite.

Organza: organdi de seda pura rugosa com brilho. Feita também de poliéster, a organza é usada em vestidos de noiva e trajes para a noite.

Otomana: tecido pesado com riscas transversais de diferentes larguras, originalmente feito de seda chamalotada e trama de lã. Este tecido já esteve em alta para roupas de festa, porém, atualmente é mais utilizado para casacos, ternos, becas e estofados.

Oxford: tecido de algodão ou misto, entrelaçado e comumente usado para camisas masculinas.

Paina: este tipo de tecido é composto por uma fibra fofa proveniente da vagem da árvore homônima, usada para encher travesseiros e brinquedos. A paina tem sido substituída por enchimentos sintéticos.

Panamá: tecido em estrutura de cesto. Geralmente é produzido a partir de poliéster e algodão com fios não torcidos dispostos na trama. Utilizado para bordados à mão.

Peau de soie: este tecido é conhecido também como “pele de pêssego”. É uma trama de cetim pesado e liso, possui brilho suave. Pode vir misturado ao poliéster e é geralmente empregado na confecção de vestidos de noivas e trajes para a noite.

Pele de camelo: classificada para fins de catalogação como lã. É leve e, geralmente, em tecido sarjado, proveniente da camada interna e macia do camelo. Hoje é misturada com outras fibras como a lã. Usada em casacos e paletós.

Penas: penas de galo, marabu, avestruz estão disponíveis em várias cores. Geralmente são costuradas em fita de 12 milímetros ou presas por overloque em barbante. Geralmente utilizadas para adornar casacos, roupas formais ou fantasias.

Percal: tecido liso, fino e leve, com acabamento suave. Geralmente produzido a partir de algodão puro ou misturado com poliéster. Estampado ou liso é frequentemente utilizado em lençóis.

Pied-de-poule (tecido quadriculado): este tecido é feito a partir de uma pequena combinação do tecido sarjado e padronagens de cor formadas na sua tessitura. Usado em terno, calças e jaquetas.

Piquê: tecido feito de algodão puro ou misto que possui trama feita em tear de maquineta. Possui pequenos padrões geométricos salientes. Utilizado, geralmente, na confecção de roupas esportivas.

Plumetis: este é um tipo de tecido fino e semitransparente feito a partir de algodão ou com misturas de fios de algodão. Bastante comum em roupas de crianças.

Plush: este é um tecido grosso, com felpa – maior e mais aberta que o veludo – obtida por meio da urdidura de seda, lã, raiom ou mohair. Utilizado na produção de casacos.

Poliéster: fibra sintética feita a partir de derivados do petróleo. Possui uso bastante amplo que vai desde a imitação de seda à mistura com outros fios. A tecnologia está atenuando um dos principais problemas desse tecido: a pouca absorção.

Ponjê: este tecido é feito a partir de trama lisa e leve, com efeito ligeiramente flamê. Comum em blusas e vestidos.

Raiom: este é um tecido leve, barato e de secagem rápida feito de celulose e bastante utilizado na confecção de blusas, vestidos e forros. No mercado, existem diferentes tipos de Raiom:
Cupramônio: produzido a partir de um procedimento que permite a criação de filamentos de fibras finas. É um tecido mais fino e leve do que o Raiom viscose, por exemplo.
Viscose: este tecido é fabricado dentro de um processo mais comum e tem baixa resistência.
Raiom polinósico: é mais resistente e sofre menos com o encolhimento. Confeccionado a partir de um processo desenvolvido mais recentemente do que o do Raiom de viscose.

Ratina: este tecido possui um fio atoalhado feito de várias fibras e é utilizado, geralmente, em vestidos.

Renda: possui, geralmente, desenhos florais ou espirais e é produzida em máquina sem o uso de tecido de base. São bastante utilizadas em acabamentos e vestidos. Assim como o raiom, possui uma variedade vasta de rendas. Abaixo são destacados alguns tipos:
Galão de renda Francesa: bastante luxuosa, esta renda possui desenho definido com linha pesada, geralmente de seda, em uma fina e semitransparente rede no contorno.
All-over: possui um desenho padrão, repetido frequentemente sem rede de contorno ou festões.
Chantilly: possui desenho elaborado com acabamento de rede fina nas bordas em ambas as margens. Utilizado, frequentemente, na confecção dos vestidos de noiva.
Renda de fita: criada ao pregar fitas em padrão floral em um fundo de rede. Delicada, é necessário muito cuidado no seu manuseio. Utilizados em vestidos de noiva e de noite.

Sári: este tecido tem um design diversificado e muitas vezes é feito de seda fina ou poliéster, com fios dourados ou prateados. O termo utilizado para designar esta fibra, refere-se a um corte usado pelas mulheres ao sul da Ásia.

Sarja: tecido macio feito de lã pura ou mista em linhas diagonais. Comum na confecção de ternos e uniformes.

Sarja diagonal: tecido forte em sarja bastante utilizado na confecção em calças para cavalgar e de passeio, uniformes e saias.

Scrim: tecido feito, geralmente, de algodão. Possui trama lisa e aberta e é usado em cenários teatrais, cortinas e bandeirinhas.

Seda: fibra natural conseguida a partir da abertura dos casulos da larva do bicho-da-seda. É um tecido forte, porém, com aspecto delicado e brilhoso. A seda tem sido substituída por algumas fibras sintéticas e misturada com outros fios a fim de reduzir o preço ou produzir determinado efeito.

Shetland: fio de lã de ovelha das Ilhas Shetland, no norte da Escócia. Tecido áspero, leve e quente.

Reprodução

Suede: feito com trama de algodão, seda, fibras sintéticas ou mistas, este tecido é geralmente cardado para dar um efeito parecido com camurça. Usado em roupas esportivas.

Tafetá: pode ser feito a partir de seda, poliéster ou acetato. Este tecido é de trama rugosa, sem avesso e possui superfície brilhante.

Tecido Cotelê: tecido robusto com canelado e feito de várias fibras. Usado na confecção de calças e casacos.

Tela: existente em diversos pesos, as telas possuem trama aberta geometricamente. Geralmente são produzidas com náilon e utilizadas na produção de roupas de festa.

Tencel: fibra feita de polpa de celulose por um processo diferente do Raiom. Possui características como boa absorção e boa resistência. Às vezes, recebe acabamento de “pele de pêssego”. Usado em roupas esportivas.

Tricô: tecido produzido de náilon, com estrias verticais e ziguezague. É resistente a desfiados, fino e felpudo. Empregado na produção de lingeries e forros de roupas de verão.

Tule: este é um tecido em tela fina de seda ou náilon e utilizado na confecção de vestidos de noiva ou trajes de dança.

Tweed: este tecido possui superfície peluda, caracterizada por fios flamês coloridos. Essa fibra é resistente e quente. Alguns desses tecidos são feitos de pura lã, outros de misturas ou combinações de fibras diferentes. Os tipos mais conhecidos são:
Donegal: inicialmente produzido à mão no condado de Donegal, na Irlanda. Atualmente, refere-se a qualquer tweed com flamês espessos e coloridos.
Harris: Fios de lã tecidos à mão nas ilhas Hébridas Exteriores da Escócia.
Irlandês: difere-se em razão do tecido branco característico e pela trama colorida.

Ultrasuede: este é um luxuoso TNT lavável, parecido com o suede. Este tecido é produzido de fibras sintéticas obtidas por agulhamento. Usado em vestuário, em acabamento e decoração.

Veludo: tecido de seda pura ou sintética, felpa curta, textura macia e lustrosa. Usado em trajes para a noite, cortinas e estofados. Abaixo alguns dos tipos deste tecido:
Ciselé: feito em trama de cetim e possui padrões de veludo em fundo fino e semitransparente. Parecido aos tecidos flocados.
Veludo Amassado: feito de felpa curta e prensada em uma ou várias direções para uma aparência cintilante.
Devorê: possui padronagem em fundo fino e semitransparente, obtida por um processo corrosivo conhecido como burn-out que dissolve quimicamente as áreas felpudas após a tecedura.

Veludo cotelê: produzido em algodão com trama felpuda, tecido e cortado para produzir riscas verticais. Este tecido possui riscas de várias larguras e em diferentes estampados ou cores lisas. Comum na produção de roupas infantis, casacos, paletós e calças.

Veludo de lã: utilizado na produção de roupas informais e confortáveis. Este tecido ou malha possui felpa curta e espessa. Possui a aparência lustrosa do veludo e pode ser encontrado em cores vivas.

Vicunha: tecido macio, leve e lustroso produzido de lã marrom-avermelhada da vicunha – espécie de lhama do Peru.

Reprodução

Vinil: tecido resistente ou à base de malha coberto com policloreto de vinila (PVC), o que confere à superfície aspecto impermeável e pegajoso. Comum na confecção de capa de chuva, entre outras peças.

Voile: este tecido possui trama achatada, rugosa, e semitransparente de algodão puro ou misto. Por se tratar de uma fibra leve, é mais utilizada na produção de roupas de verão.

Whipcord: tecido resistente, pesado, feito de algodão , lã ou fibra sintética. Possui trama grossa e sarja e é utilizado na confecção de uniformes e roupas para equitação.

Woolen: produzido a partir de um tipo de fio de lã com fibras cardadas em vez de penteadas para remover impurezas, resultando num tecido macio e quente. Usado em jaquetas e suéteres.

Xantungue: tecido de trama lisa com fios flamês, o que proporciona uma superfície de aspecto áspero e irregular. É feito com fibras de seda e utilizado em trajes formais.

 

Muita coisa né? Como falei estou estudando nesse momento!Esse conteúdo é fonte de pesquisa, eu ainda não tenho esse conhecimento kkk

FONTE:

http://www.audaces.com

 

Celia Store

Celia Store

Requintadas… apresento para vocês a nossa nova parceira!

Celia Store. Loja online com jóias e semi-jóias, bolsas, acessórios, e em breve perfumes importados ORIGINAIS! Tudo que amamos! Né não? rsrsrs cropped-logo1

Missão: Oferecer produtos de qualidade com garantia e excelência no atendimento.

Visão: Alcançar o máximo de pessoas para compartilharmos de produtos e serviços de qualidade.

Valores: Responsabilidade e Empatia é a nossa marca!

visite nosso loja!

WWW.CELIASTORE.COM.BR

20180218_195423

Dress longo

Oi Requintadas…

Hoje vim para inspirar! AMO trazer novidades e, mostrar que podemos ser sempre Requintadas!

Dress longo floral com fundo a um da @orllastore detalhe na fenda; ombro de fora nessa meia estação é ótimo! Sim… já tá pertinho do Outono.

20180218_195423

Essa coleção já é do outono!

O que acharam?

20180218_195526

Ahhh logo volto com a continuação da Consultoria viu…

Um cheiro!

2018-02-11-15-07-58-004

Mix de Textura uma Tendência/Outono 2018

MIX DE TEXTURAS | TENDÊNCIAS OUTONO INVERNO.

Amo o outono… Ele  nos permite usar looks mais “arrumadinhos” e abusar do pré  “inverno”. As lojas, boutique, masions… já estão recebendo as coleções do Outono, a minha favorita (sempre falo isso kkkk troca o disco Deyse!) e já encontre esse Mix Mara na @orllastore. Calça boca de sino  (a flare  é um pouco  mais  estreita) com duas texturas: camurça e couro facker; a blusa também… duas texturas: o tricô e  camurça; o blazer tipo tecido “montaria”.

2018-02-11-15-07-58-004

Destaco a camurça e o couro dessa coleção, que deixa a mulher sexy e ao mesmo tempo MUITO estilosa( veja mais sobre estilo aqui). Essas  duas texturas são ótimas porque podem ser usados tanto no inverno, quanto no verão, misturados com as tendências do momento. Eu mesmo uso sempre.

E como a estação é imprevisível… amarrei na cintura e mostrei atitude!!! Haha sou dessas.

2018-02-11-15-33-48-900

MUITOOOO difícil – escolher um look só para fotografar! A cole ao da @orllastore esta incrivel!

O que acharam das dicas..  o look? Comentem ok… quer o saber sua opinião! AMO.

Um cheiro e até o próximo!

FB_IMG_1518028605326

O que faço com as acnes?

Ei Requintadas e vaidosas! Quando o assunto é acnes… ninguém merece né verdade. É como um filme de terror direto  da  adolescência voltasse! Sejam jovens ou mulheres, ninguém querrrrr. Status: feliz com minhas acnes!!! NÃO… Estou fazendo meu tratamento e fiz questão de passar para vocês; estou amando os resultados e TEM JEITO PARA ACNES. Nossa Colunista e Parceira vai nos ajudar! Sabe a luz no fim do túnel? Ahhh e se você é de Porto seguro tem descontos especiais viu… no final deixo tudo!

Jussara Ceia nos ajude. O que faço com as acnes e suas maldades ( manchas de acnes aff).FB_IMG_1518028596221

 

 

 

 

 

 

Jú:

Frequência de visitas a esteticista:

Tratamentos adequados:

Existe um período de tratamento:

O que deve evitar:

Posso cuidar em casa? O que dá para fazer em casa ou não:

Moro em Porto seguro, e sou Requintada! Qual o meu desconto?

 

Veja mais sobre Jussara Ceia

Estética Jussara Ceia

26230642_1598854563528661_7905671821218403613_n

Estética Jussara Ceia

Oi Requintadas… falei que teríamos muitas novidades por aqui! Apresento nossa parceira e colunista Jussara Ceia.

Além de cuidar da minha beleza ela me cativou com o carisma e profissionalismo! Já chamei logo para ajuntar-se com as Requintadas!

26230642_1598854563528661_7905671821218403613_n

Apresentação:

Jussara Ceia iniciou sua profissão como massoterapeuta há 6 anos na cidade de Porto Seguro com alguns Cursos realizados na área da Estética e Holistíca na cidade de Brasília, assim… agregou esses conhecimentos e criou sua própria técnica na massagem modeladadora. Que hoje é o serviço destaque procurado pelos clientes.
O Espaço localizado no Centro de Porto Seguro, conta com um amplo ambiente climatizado e com uma boa diversidades de produtos na área da estética e Saúde.
SERVICOS PRESTADOS:
📌 Tratamento Corporal:
✔ Massagem Modeladora ( Técnica Jussara Ceia)
✔ Massagem Relaxante
✔ Banho de Lua
✔ Gessoterapia
✔ Endermologia
✔ Pump Up Empina Bumbum
✔ Corrente Russa
✔ Bandagem com Manta Térmica

📌 Tratamento Facial:
✔ Design de sobrancelha com linha
✔ Micropigmentação
✔Cílios fio a fio
✔ maquiagem definitiva (boca, contorno dos olhos)
✔ Limpeza de pele
✔ Peeling de Diamante/ Químico
📌 Saúde:
✔ Massagem Terapêutica
✔ Ventosaterapia
✔ Moxabustão
✔ Osteopatia
📌 Estética Avançada:
✔ Botox
✔ Preenchimento
✔ Depilação Laser
✔ Laser/ Jato de Plasma

CONTATOS: (73) 999965525 WHatsapp: 73 32685588
ENDEREÇO: Rua Cidade de Faffi Número 151. Centro

2018-02-06-18-11-45-644

Tá na moda o Estilo Minimalista! Entenda sobre esse conceito que BOMBOU…

 OI Requintadas antenadas! Tudo bem?

Mais uma novidades por aqui! Assuntos do mundo da moda que estão bombando… estarei esclarecendo e fazendo questão de experimentar! Sou dessas kkkk tenho que provar!

2018-02-06-18-14-19-479

Estilo Minimalista , vejam esse look do dia da @orllastore P&B (preto e branco). Ele é minimalista… mas vamos entender mais? Continue comigo.

 

A pergunta que não quer calar…  mas o que é Estilo Minimalista?

Requinte de Mulher responde:
2018-02-06-18-11-45-644O nome do estilo, que leva como “regra” sempre priorizar o básico e em alguns momentos “classico”. O segredo é escolher peças simples que carregam versatilidade, por exemplo uma camisa branca. Ou seja, possam ser usadas várias vezes, apostando em diferentes combinações.

Quem gosta do estilo minimalista, normalmente foge de tendências, aquilo que vira moda, mas rapidamente enjoa. O truque é escolher roupas clássicas que possam ser usadas por muito tempo, sem sair de moda!

Ter o Estilo Minimalista não quer dizer fora da tendência! Pelo contrário… o estilo reflete muita sofisticação e bom gosto!

Me contém o que acharam?

Um cheiro!

Vejam outros estilos aqui.

Looks

2018-01-18-14-08-27-704

Estilo Criativo Estilos#6

Oi Requintadas antenadas!  Eita, já estamos no 6° estilo em! Para quem está chegando agora te convido á ver os outros estilos no menu look!

No look de hoje vamos falar do Estilo Criativo. Confesso que está com um toque clássico porque é meu estilo predominante. Mas vou explicar direitinho tá… o look de hoje é da @orllastore e tênis Melissa.

2018-01-18-14-08-27-704

Estilo Criativo

Não tenhoo dúvidas, esse é o estilo mais”carregado” em termos de produção! Ao combinar tudo com tudo e criar regras nas formas, a quantidade de peças e acessórios sempre serão pouco para os Criativos. Destaco que quando inovam com algo, e isso se torna popular, eles perdem logo o interesse, seus elementos superam a definição de “adoro novidades.
Gostam de chamar a atenção por sua roupa e seus acessórios, e não pelo seu corpo.
É importante dizer que as pessoas desse estilo, podem se tornar exageradas, ridículas e estar vestidas diferente demais em certos ambientes.

Qual a mensagem que o Estilo Criativo passa?

  • Imagem espontânea e original.
  • Inovadora e aventureira.
  • Geniosa e livre.
  • Imaginativa.
  • Pouco convencional
Qual a personalidade  desse Estilo?
  • Individualidade.
  • Criatividade e talento.
  • Capacidade de expressão.
  • Independência.
  • Originalidade.
E qual o risco?
  • Pagar mico! Cuidado e tenha bom senso.
Aparênciaartística; não convencional, inovadora, individual; sem regras, imaginativa; buscam a originalidade e ser diferente.
Maquiagem: original e experimental; desde intenso e colorido até nada!
 
Design: com linhas retas, curvas ou diagonais; estruturado ou solto; detalhes mínimos ou elaborados; qualquer silhueta; combinações de roupa amplia e apertada; mescla de estilo, cores, materiais e padrões.
Cores: combinações inusitadas; valores de claro a escuro; uma ou várias cores juntas.
Cabelo: variedade de estilos: liso, ondulado ou enrolado; desde raspados até com rabo de cavalo; com camadas; cores inusitadas.

2018-01-18-14-10-36-809

images-2

Como valorizar cada formato de corpo. Consultoria de moda #1

Oi Requintadas. Você conhece  o seu corpo? Digo o formato que ele tem? É muito importante identificar, pois só assim vvocê saberá valorizar: realçando o que tem de mais bonito em cada formato! Mas antes saiba que estou estudando consultoria em moda, e cada aprendizado trago novidades para vocês, por aqui, Ok!

Vem comigo…

Identificar a forma do seu corpo é o 1º passo!

Meça a largura dos seus ombros, da cintura e da parte mais larga dos quadris. Mas atenção, não dê a volta completa, tire a medida de uma lateral à outra. Passe-as para um papel e compare-as. Por exemplo, se ombros, quadris e cintura tiverem o mesmo tamanho você é retângulo. Mas, se a cintura é fina,ampulheta. Quadris mais largos que ombros e cintura significa pera. Mas se, em vez disso, os ombros forem maiores, você é triângulo invertido. O corpo oval tem a cintura um pouco maior do que as outras medidas.

Confira as dicas de Requinte de Mulher:
aaeaaqaaaaaaaad4aaaajdg4zjcxmznjlthlmtitngiwmi1hn2i2lwqzogmzodrjzwm5ma

Formato circulo, oval:

Você precisa afinar a silhueta, esconder a barriga e chamar a atenção para as áreas mais finas do corpo, como pulsos, colo e tornozelos, além de criar uma falsa cintura. Outra proposta interessante é chamar a atenção para o rosto e também valorizar as suas pernas.

Formato triangulo:

O mais importante para a silhueta tipo pera é equilibrar o tamanho dos ombros com o dos quadris e atrair os olhares para a parte de cima do corpo. É fundamental marcar a cintura, ainda que de forma leve, pois isso deixará sua silhueta mais magra. Outra preocupação deve ser alongar o corpo, especialmente se você estiver acima do peso ideal.

Formato ampulheta:

As formas do corpo ampulheta são conhecidas como ideais. Ombros e quadris estão na mesma linha. Os seios são médios e as curvas são suaves e proporcionais. O ponto forte do corpo é a cintura fina.O importante para você é valorizar as suas formas, que são bonitas e harmônicas por natureza, mas com muito cuidado para não modificá-las. Por isso, o ideal é sempre manter a cintura marcada. Caso contrário, seu corpo perderá as curvas e a sua imagem vai parecer retangular.

Formato triangulo investido:

O  volume maior da silhueta triângulo invertido está concentrado na parte de cima do corpo. Os ombros são sempre maiores do que os quadris, a cintura tende a ser reta, a barriga saliente, as costas largas e as pernas longas e finas.

Para equilibrar tudo isso, você precisa suavizar o peso do tronco, fazendo os ombros parecerem menores, e os quadris, mais volumosos. Outra saída possível é desviar os olhares do alto do corpo, valorizando o seu ponto forte: as pernas.

Formato retangular:

Se seus ombros, quadris e cintura estão na mesma linha e suas formas costumam ser magras e com poucas curvas, você tem um corpo tipo retângulo. Suas pernas normalmente são finas e, se você ganha uns quilinhos, eles se distribuem de maneira equilibrada.

Seu ponto de ação deve ser focado na falta de curvas. Você pode tanto apostar em artifícios para criar a ilusão de formas, como usar as roupas para esconder ou, pelo menos, desviar os olhares de pontos como a cintura. Além disso, por causa das formas retas, é importante deixar sua aparência mais feminina.

O que acharam? Compartilhem e vai nos ajudar muito….

Um cheiro.

IMG_0562

Toda mulher tem que ter um tubinho.

Vestido tubinho: um clássico da moda para ter no guarda roupa de toda mulher!

Requintadas antenadas, tudo bem! Hoje vamos falar de um clássico ( veja sobre o estilo clássico aqui) uma peça que na minha opinião, todas temos que ter! entendam:

No look do dia escolhi um tubinho rosa na básico, mas a elegância dessa peço, fala por si. Resolvi trazer um pouco mais sobre ele!

Look @orllastore

IMG_0562

 

A história de um modelo que nunca sai de moda
Considerado um dos maiores ícones da moda feminina, o vestido tubinho surgiu nos anos 1960, pelas mãos do famoso estilista Yves Saint-Laurent (1936-2008). A novidade causou verdadeiro alvoroço entre as mulheres ao adotar um conceito moderno e extremamente ousado para os padrões da época.
Naquele tempo, além dos tradicionais vestidos de renda, o cenário era dominado pelas clássicas saias e vestidos rodados, modelos que, apesar de valorizar o corpo feminino, ainda mantinham a discrição e o espírito conservador de seus antecessores. Os vestidos rodados, por exemplo, se tornaram famosos no corpo de celebridades como Marilyn Monroe e Brigitte Bardot, dois dos maiores símbolos sexuais da década de 1950.
Já o vestido tubinho, por sua vez, apresentava uma proposta completamente diferente. Com desenhos retos e justos, o modelito destacava as curvas femininas, deixando a inocência de lado e investindo na sensualidade e no poder de conquista da mulher. Dessa forma, mais do que uma peça de roupa, pode-se dizer que o vestido tubinho também representava a independência feminina, ao mesmo tempo em que desconstruía a imagem da mulher como sexo frágil perante a sociedade.
Uma das cenas mais marcantes envolvendo o vestido tubinho foi protagonizada pela atriz Audrey Hepburn, no clássico filme Bonequinha de luxo. Nessa cena, a inesquecível personagem Holly Golightly aparece vestida em um deslumbrante e luxuoso vestido tubinho preto. A imagem é, ainda hoje, uma das mais reproduzidas no mundo.

 

De la para cá, o vestido tubinho vem sofrendo diversas variações, mas nunca perdeu sua principal característica, que é a de destacar a silhueta feminina. Dono de um charme único e atemporal, o modelo tornou-se respeitado na história da moda, possuindo a habilidade de se adaptar a novas tendências e se reinventar a cada novo tempo.

E aí me conta? vai querer um também?

Um cheiro meus amores…